Programação Agile Trends GOV 2016

Macrotemas da Programação

I – Metodologias de Desenvolvimento Ágil VI – Cultura Ágil para Equipes
II – Teste e Homologações VII – Management 3.0
III – Gestão de Contratos VIII – Transição e Adoção de Agilidade
IV – Desenvolvimento de Software com Terceirização IX – Inovação e Eficiência no Governo
V – Processos e Práticas na Fábrica de Software X – Cases e Relatos do Governo

Terça-Feira, 09 Ago

Sala Insights Sala Sinapses
09:00 Welcome Coffee
09:30 Abertura
09:40 Aceleração de networking
10:00 Como fiscalizar de forma ágil, mesmo com pontos de função

Herbert Parente – Coordenador do Processo Judicial Eletrônico (Conselho de Justiça do Trabalho)

Gestão de Contratos
Desenvolvimento de Software com Terceirização

Por restrições dos órgãos de controle, o Governo Brasileiro somente contrata serviços de desenvolvimento de software por meio de métricas objetivas. A métrica largamente usada é Pontos de Função com suas beneficies e muitos malefícios. Em paralelo, a cultura ágil está bem difundida da Administração Pública. Mas é possível ser ágil em contratos de desenvolvimento de software com Pontos de Função? Achamos que sim e conversaremos, neste talk, como viabilizar essa dicotomia (Ponto de Função x Agile), os pros e contras e quem tem que ceder.

Como compor sua estratégia de transição para a Agilidade

Alisson Vale – Fundador (Zen Software)

Transição e Adoção de Agilidade

Estamos repletos de situações e contextos onde há uma grande dificuldade de aplicação prática dos conceitos Ágeis. Alguns dizem que o problema é cultural, outros culpam a mentalidade de chefes e gestores. Será que é isso mesmo? ou será que estamos tentando encaixar a qualquer preço a solução desejada, ao invés da solução necessária? Nessa palestra, eu relato histórias, desvendo conceitos e explico estratégias para o participante usar a Agilidade a seu favor, transformando-a em instrumento de mudança e melhoria ao invés de um fim em si mesma. E isso fará toda a diferença na adoção dos conceitos Ágeis nos cenários mais desafiadores.


Governos em transformação digital: novas tecnologias e métodos, velhos desafios?

Claudia Melo – Research Fellow (Universidade de São Paulo)

Gestão de Contratos
Transição e Adoção de Agilidade
Inovação e Eficiência no Governo

Por meio da inovação e do governo digital, as administrações públicas em todo o mundo podem ser mais eficientes, oferecerem melhores serviços e responder às exigências de transparência e prestação de contas. Governos de todo o mundo têm realizado transformações digitais para tornarem-se não apenas mais eficientes, mas mais estratégicos. A explosão de novos métodos e tecnologias como métodos ágeis, entrega contínua, serviços online, big data, social media, mobile ou cloud computing sem dúvida expande as oportunidades de alcance dessas transformações.
Nesta talk veremos algumas das estratégias bem-sucedidas de transformação digital em governos, assim como (velhos conhecidos) problemas que insistem em aparecer em iniciativas de mudança. Talvez seja a hora de resolvermos os problemas fundamentais primeiro. Todos são bem-vindos!

11:00 Contrato ágil? Não. Melhor processo possível? Sim

Amanda Varella – Analista de Sistemas (Petrobras)

Gestão de Contratos
Desenvolvimento de Software com Terceirização
Cases e Relatos do Governo

Quando seguir os princípios do Manifesto Ágil parece difícil, é necessário dar um passo atrás, refletir e pensar no que é possível, com objetividade, sem romantismo. Nesta palestra falarei como atuei na transição de um modelo ágil de equipes com alocação de pessoas para um modelo de contrato de serviços e pontos de função em cerca de 30 projetos na PETROBRAS. Com Kanban ao resgate, através do uso intenso de visualização e análise de gargalos, o desafio foi o de criar um processo robusto e eficiente de trabalho, além de ensinar às empresas a melhor maneira possível de trabalhar dadas as restrições impostas pelos contratos.

Agile Planning Board – Transparência para estimativas e planejamento de projetos

Edson de Sousa – Agile Coach (Massimus)

Cultura Ágil para Equipes
Transição e Adoção de Agilidade
Metodologias de Desenvolvimento Ágil

Planejar não é uma atividade fácil. A falta de alinhamento entre os envolvidos sobre valor de negócio, itens arquiteturais e a real complexidade de construção, por muitas vezes nos leva ao fracasso. O Agile Planning Board foi criado com a ideia de auxiliar times iniciantes a realizar boas reuniões de planejamento de releases e de sprints, mas com o tempo se mostrou mais do que isso. Nesta palestra será demonstrado o objetivo do Board, como utilizá-lo e serão citados alguns exemplos reais de como o autor solucionou conflitos em empresas como Petrobras, Brasilprev, Porto Seguro, Bradesco e Serasa.

Colaboração com o fornecedor mais que negociação de contratos. Uma visão ágil de um contrato de Fábrica de Software

Jader de Carvalho Belarmino – Analista de Sistemas (Tribunal Superior do Trabalho)

Gestão de Contratos
Desenvolvimento de Software com Terceirização
Cases e Relatos do Governo

Relacionar os ritos, papéis e práticas ágeis do SCRUM com a lei 8666, Resolução CNJ 182 e IN 04, mostrando como foi implementado na contratação da fábrica de software no TST. Como as ordens de serviço se encaixaram no ciclo de sprints.
Explicar como foram realizadas as reuniões de planejamento, refinamento de requisitos, reuniões diárias, revisão da sprint, retrospectivas, definidas as metas de produtividade, sanções, aprovação das entregas, apuração do tamanho em pontos de função e faturamento.
Analisar o custo da gestão de um fornecedor externo versus o benefício atingido, comparando com o desenvolvimento interno.


12:00 Almoço livre
13:30 Contratando serviços de software no Banco Central do Brasil – O Caminho da Iluminação

Eduardo Weller – Chefe de Subunidade (Banco Central)

Gestão de Contratos
Desenvolvimento de Software com Terceirização
Cases e Relatos do Governo

Contratamos serviços de desenvolvimento e manutenção de software há muitos anos.
Vivenciamos o body shop, em horas. As unidades de serviços técnicos. Os pontos de função.
Não foram poucas as vezes em que nos vimos perdidos e desamparados nessa caminhada, entre tantas sombras.
E agora? Para onde vamos?
O Banco Central prosseguirá em um modelo que combina custo, desempenho e valor para remuneração.
Em um modelo em que o ponto de função não é protagonista.
Em um modelo orientado a entrega de software rodando.
Em um modelo que busca alinhar a Contratada aos objetivos de negócio e valores do Contratante.
Vamos todos de mãos dadas. É o próximo passo no caminho da iluminação.

Agile UX: do nascimento à maturidade

Tiago Silva – Professor (UNIFESP)

Metodologias de Desenvolvimento ÁgilTeste e Homologações

Na Agile Conference de 2011, Matin Fowler afirmou que uma das tendências e desafios para os Métodos Ágeis era a integração com UX. Tal integração já foi vista como uma barreira. Hoje é vista como necessidade para equipes de desenvolvimento de software. Se quisermos fazer Agile UX de verdade, precisamos entender que os Usuários não devem ser apenas representados, mas diretamente envolvidos no desenvolvimento do nosso produto. Nesta palestra apresentaremos uma análise da evolução do tema Agile UX, passando pelas diferentes etapas – do seu nascimento até seu momento atual – bem como projeções de tendências e desafios futuros.

Portal de Serviços, um relato sobre desenvolvimento de software com o Governo Federal

Gustavo Freitas – Analista de Qualidade e Jean Kirchner – Desenvolvedor de Software (Thoughtworks)

Inovação e Eficiência no Governo

Fornecer soluções para a população nem sempre é um processo simples. Validações constantes e entendimento compartilhado de todos interessados é mais que necessário. Nossa proposta é relatar a experiência trabalhando no projeto Portal de Serviços do Governo Federal, destacando pontos positivos e pontos de melhoria no desenvolvimento da aplicação. Iremos cobrir desde decisões técnicas até questões de escopo e organização de time. Acima de tudo, essa palestra tem como objetivo a reflexão e a melhoria contínua.

Desafios de UX, no Ágil e no Serpro

Felipe Dário Santos – Analista Design Gráfico (SERPRO)

Metodologias de Desenvolvimento ÁgilCultura Ágil para Equipes

A inclusão da visão do usuário, além da visão de tecnologia e do negócio no processo de desenvolvimento, pode ser um diferencial no sucesso de soluções de TI.
Apresentaremos os desafios na utilização de metodologias de UX e design no desenvolvimento do Serpro, especialmente no contexto de metodologias ágeis.

14:30 Como o desenvolvimento ágil pode criar soluções eficientes para o Governo?

Jenifer Terra (DígithoBrasil)

Inovação e Eficiência no Governo
Metodologias de Desenvolvimento Ágil
Cultura Ágil para Equipes

De forma geral, o desenvolvimento ágil já não é mais uma tendência, é uma realidade. Entretanto, devido a algumas dificuldades, a agilidade ainda está dando seus primeiros passos no ambiente público, principalmente para quem presta serviços para o governo.
Por quê? É possível ser ágil trabalhando para o governo? Será que o desenvolvimento ágil traz benefícios para os órgãos públicos? Os valores do manifesto ágil são aderentes às necessidades do governo?
O desafio é grande, mas sabemos que os benefícios e as mudanças que a agilidade pode causar no ambiente público são grandes. Nesta trend talk, compartilharemos um pouco da nossa experiência de alguns anos desenvolvendo soluções de forma ágil para o governo, mostrando como o desenvolvimento ágil é aderente às necessidades e contexto do governo e empresas prestadoras de serviço, provando que ser ágil para o governo é melhor do que se imagina.

Ateliê de Software – Superando o modelo de “fábrica” a partir da filosofia do “Software Craftsmanship”

Gustavo Maultasch – Chefe da Divisão de Informática (Ministério das Relações Exteriores)

Metodologias de Desenvolvimento Ágil
Processos e Práticas na Fábrica de Software
Cases e Relatos do Governo

Após 4 anos de experiências mal sucedidas com contratos tradicionais de “fábrica de software” (com RUP e ponto de função), o Itamaraty concluiu que o problema que tinha não era de gestão de contrato, mas sim fruto do próprio conceito de “fábrica de software” e do modelo de fiscalização que o acompanha.
Após estudar alternativas por 1 ano, o Itamaraty fez nova licitação, baseada na filosofia do “software craftsmanship” e em suas lições aprendidas. Esse novo modelo, chamado de Ateliê de Software, traz uma série de inovações, como:
* Desenvolver software não é atividade fabril, porque é pouco afeita à divisão do trabalho. Desenvolver software é um “craft” (mistura entre arte e artesanato de alta qualidade);
* O desenvolvedor deve ter voz ativa no escopo (inclusive negocial) do projeto, e deve assumir o “ownership” do produto, inclusive na produção;
* O desenvolvedor deve ser “full stack”, e ter conhecimento de todas as sub-disciplinas do seu “craft”;
* Resultados que não sejam perfeitos até o pixel (“pixel-perfect”) devem ser recusados;
* Métricas devem medir esforço. Isso simplifica a estimativa e a fiscalização, e ainda permite remunerar qualidade (testes automatizados, otimização da UX);
* É fundamental que haja aprovação prévia das estimativas e pagamentos atrelados a resultados concretos (e não apenas a documentação, por exemplo), para que se satisfaçam as exigências legais de controle;
* Desenvolver software é atividade tecnológica de atualização constante. Testes e pilotos constantes com novas tecnologias são essenciais;
* Métodos ágeis são importantes, mas não são um fim em si. Deve-se adotar o conceito de “um método por sprint” e a melhoria contínua.
Este talk detalhará os problemas do modelo de “fábrica de software” e a implantação do Ateliê de Software no Itamaraty.

A importância do patrocinador nos projetos ágeis

Marco Aurélio Sobrosa Friedl – Superintendente de Relacionamento com Clientes (SERPRO)

Transição e Adoção de AgilidadeInovação e Eficiência no Governo

Quem são os patrocinadores? Qual importância de um patrocinador?
Aborda os aspectos do planejamento sobre a adoção de métodos ágeis, internalização de conhecimento pelos times, convencimento para o uso, descoberta de P.O. efetivos, aferição de resultados e reconhecimento.
São utilizados casos de uso do desenvolvimento de soluções com metodologia ágil em órgãos do Ministério da Fazenda

Entrega contínua e bancos de dados: como lidar com a parte delicada de tudo isso

Gregório Melo – Gerente Geral (Thoughtworks)

Metodologias de Desenvolvimento Ágil
Teste e Homologações
Processos e Práticas na Fábrica de Software

Uma das partes mais importantes do processo de adoção de entrega contínua é como lidar com bancos de dados, relacionais ou não. Sabemos que as informações coletadas por organizações são provavelmente seu bens mais valiosos, por isso precisamos adotar práticas que nos assegurem confiança no processo de evolução de bancos de dados. Vamos cobrir práticas das mais simples às mais complexas, e você já poderá discutir com sua equipe quando começar a adotá-las!

15:30 Coffee-break & networking
16:00 logo-trend-painel Painel: Contratação e Desenvolvimento com Terceirização

Facilitador: em definição

Convidado: Eduardo Weller – Chefe de Subunidade (Banco Central)
Convidado: Herbert Parente – Coordenador do Processo Judicial Eletrônico (Conselho de Justiça do Trabalho)
Convidado: Edmeia Andrade – Chefe do Departamento de Tecnologia da Informação (Embrapa)

Gestão de Contratos
Desenvolvimento de Software com Terceirização
Inovação e Eficiência no Governo

A contratação de software é um dos maiores desafios do setor público, contudo a atuação do contratante tem se mostrado determinante para as entregas e resultados do contrato.
Neste painel, vamos discutir como os órgãos mais maduros em agilidade estão conduzindo seus contratos com empresas terceiras e as tendências sobre esse tema.
Traga as suas dúvidas e venha entender quais rumos as abordagens ágeis estão dando para a contratação de software no setor público.

Painel: Gestão Proibida

Facilitador: Gabriela Rojas (DígithoBrasil)

Convidado: Matheus Haddad – Sócio (Webgoal)
Convidado: Ana Cláudia Mendonça – Gestão de Projetos (Tribunal Superior do Trabalho)
Convidado: Teresa Maciel – Diretora de TIC (NTI-UFPE)

Cultura Ágil para EquipesInovação e Eficiência no Governo

Modelos de gestão que empoderam as pessoas estão criando novas oportunidades de inovação, desenvolvimento profissional e motivação da equipe. Entretanto, a mudança de paradigma na gestão ainda têm criado muitos questionamentos entre gestores e colaboradores.
Será que é possível um modelo de gestão sem gerentes ou coordenadores? Como as decisões podem ser tomadas fora de um modelo com hierarquia tradicional? Como fica a motivação dos colaboradores?
Como criar um ambiente de trabalho que favoreça o engajamento das pessoas na busca de soluções para os desafios da empresa?

17:00

One Minute Talk

Esse formato foi pensado para abrir espaço a mais ideias de impacto e para potencializar a interatividade e o networking entre os participantes do evento.
Prepare a sua One Minute Talk para falar para uma audiência de 550 pessoas da Indústria de Software!

17:30

Happy Hour e Networking

Após a última apresentação, estendemos a programação com um grande happy hour para todos os participantes, palestrantes e patrocinadores. Uma ótima oportunidade de networking e troca de experiências!

Quarta-Feira, 10 Ago

Sala Insights Sala Sinapses
09:15 Welcome Coffee
09:45 Abertura
09:50 Continuous Delivery e os desafios para a Automação de Teste

Elias Nogueira – Agile Coach & Trainer (Adaptworks)

Para garantir que as entregas planejadas das releases aconteçam de forma cadenciada e recorrente é essencial ter, além da automação do processo, a validação do processo e teste como forma de garantir a qualidade em cada ciclo. Veremos a importância que os testes automatizados tem e como melhor organizá-los.

Erros e acertos na execução de contratos ágeis na área pública

Eduardo Meira Peres – Sócio Diretor (DBServer)

Gestão de Contratos
Desenvolvimento de Software com Terceirização
Cases e Relatos do Governo

Projetos ágeis também falham? Esta questão será analisada a partir de nossas experiências na execução de projetos ágeis de diferentes esferas na área pública nos últimos 5 anos. O que devemos continuar fazendo, iniciar a fazer, fazer mais, fazer menos ou parar de fazer para aumentar as chances de sucesso dos projetos? Vamos explorar questões como a definição de sucesso de um projeto, melhores práticas, tipos de contrato, PMO Ágil, causas de falhas, fazer ágil x ser ágil e oportunidades de melhoria.

Ready, Sync & Go: Uma abordagem comprovada para adotar Ágil em Escala

Rodrigo Lara (CA)

Metodologias de Desenvolvimento Ágil
Teste e Homologações
Transição e Adoção de Agilidade

A adoção de práticas ágeis de forma isolada em algumas equipes acaba com frequência trazendo resultados insatisfatórios. Conheça os passos necessários para uma adoção bem sucedida de Ágil em Escala. A experiência obtida a cada nova implementação permitiu aos especialistas da CA Technologies a elaboração de um conjunto de melhores práticas que pode ser utilizado com clientes em diferentes níveis de maturidade, resultando em uma abordagem única e eficaz para a obtenção de benefícios reais na adoção de práticas ágeis.

Operações Ágeis: transformando uma grande empresa pública de TI

Iran Porto – Diretor de Operações (SERPRO)

Metodologias de Desenvolvimento Ágil
Transição e Adoção de Agilidade
Cases e Relatos do Governo

Abordar os grandes desafios de transformar as operações do SERPRO para um modelo de trabalho mais ágil e com foco em produtos/serviços. Como implantar um modelo de TI Bimodal com operação ágil.

10:50 O amor vence a guerra e a colaboração a burocracia

Paulo Meirelles – Professor (UnB)

Cultura Ágil para EquipesInovação e Eficiência no Governo

O software livre se caracteriza pela colaboração entre equipes e usuários heterogêneos. Inspirada nesse modelo, foi criada uma plataforma colaborativa para o Software Público Brasileiro, com mais transparência e eficiência no desenvolvimento de projetos de software do governo. Essa nova plataforma é baseada na integração de ambientes colaborativos, sistemas de controle de versão e de monitoramento da qualidade do código-fonte, e foi desenvolvida por uma equipe altamente heterogênea, aplicando métodos ágeis e práticas de desenvolvimento distribuído de software. Como superar os desafios e estabelecer uma relação de confiança em prol da colaboração para as entregas esperadas é o que será compartilhado nesta palestra.

Olhar para trás, aprender, melhorar e seguir em frente

Anderson Cardoso – Diretor de Projetos e Sistemas (PMI)

Cultura Ágil para EquipesTransição e Adoção de Agilidade

Em um ambiente ágil os ciclos de feedback nos permitem olhar para trás e melhorar a cada dia. Iterações curtas, retrospectivas, reuniões diárias e programação em pares são algumas das ferramentas que possibilitam a busca da melhoria continuada no processo de desenvolvimento de software. A autoavaliação honesta em equipes colaborativas e empoderadas permite alcançar um bom nível de maturidade e desempenho numa velocidade surpreendente. Nesta palestra iremos abordar os diversos aspectos da melhoria continuada em um ambiente ágil. Falaremos dos desafios mais comuns e como superá-los disseminando a cultura ágil e promovendo o engajamento da equipe.

Como o modelo de gestão limita os resultados de uma empresa

Matheus Haddad – Sócio (Webgoal)

Cultura Ágil para EquipesTransição e Adoção de Agilidade

Gestão é a mediação do uso de recursos e a coordenação do esforço humano para alcançar um determinado objetivo, o que estabelece, em última análise, um processo de tomada de decisão e um jeito de trabalhar que permitem criar valor para todos os stakeholders envolvidos no negócio (trabalhadores, clientes, fornecedores, acionistas e sociedade). Assim, quando uma empresa adota um modelo de gestão, ela está fazendo uma escolha muito importante que determinará o potencial do negócio em obter bons resultados. Nessa Trend Talk, você vai descobrir como o modelo de gestão de uma empresa é o fator limitante do seu desempenho e o como efeitos colaterais indesejados dessa escolha podem levar ao baixo engajamento das pessoas no trabalho.

Inovação e Design de Serviços Públicos

Marcos Cunha – Sócio Diretor (Elogroup)

Inovação e Eficiência no GovernoTransição e Adoção de Agilidade

Esta palestra visa responder os principais desafios para inovar na Administração Pública do Brasil: Quais as principais barreiras à inovação no serviço público, e como vencê-las? Quais as melhores práticas e ferramentas para gerar novas ideias e prototipar novos serviços públicos? Como conectar governo e sociedade para co-criação de serviços e processos mais aderentes às necessidades da sociedade? Como mobilizar e estimular servidores e órgãos para inovar? O que podemos aprender com quem fez acontecer?

12:00 Almoço livre
13:30 logo-trend-painel Painel: Guia de Projetos de Software com Práticas Ágeis

Facilitador: Paulo Meirelles (UnB)

Convidado: Orlando Batista da Silva Neto – Coordenador-Geral de Sistemas de Informação (Ministério do Planejamento)
Convidado: Gustavo Maultasch – Chefe da Divisão de Informática (Ministério das Relações Exteriores)
Convidado: Renato Willi – Consultor em Métodos Ágeis

Gestão de Contratos
Desenvolvimento de Software com Terceirização
Inovação e Eficiência no Governo

O “Guia de Projetos de Software com Práticas de Métodos Ágeis” reúne inúmeras recomendações de práticas e processos úteis ao desenvolvimento de software no setor público. Convidamos gestores experientes para discutir o direcionamento, práticas e meios de adoção, assim como coletar sugestões de melhoria para as próximas versões. Venha com suas dúvidas, sugestões e relatos de experiência.

Fábricas de teste dez anos depois

Diogo Kamioka – Agile Coach (McKinsey)

Teste e HomologaçõesInovação e Eficiência no Governo

Há dez anos, o cenário era esse:
Era de ouro do Outsourcing de tecnologia. Fábricas de software já possuiam modelos de maturidade, mercados inteiros foram criados e moldados nesse padrão de industrialização e comoditização do desenvolvimento de tecnologia.
Entretanto, por mais maduras que fossem as fábricas de software, existia um ponto recorrente, crescente e preocupante: Falha na entrega dos projetos.
Indo a fundo nos motivos dessa falha nas entregas, detectou-se que decorriam principalmente de uma entrega que não poderia ser colocada em produção. Por não atender os requisitos, ou por apresentarem BUGs (críticos, ou não).
A solução veio nos modelos da época: Fábricas de testes.
Compostas de dezenas ou centenas de pessoas, elas eram a linha de defesa final para garantir a qualidade da entrega. Dezenas de planos de testes, centenas de cenários, milhares de passos.
Uma esmagadora maioria escrita e executada manualmente.
Fast-forward para hoje. O que mudou, o que aprendemos e como está o cenário atual?

Validando soluções no governo

Stefano Santos – Gerente de TI (DígithoBrasil)

Metodologias de Desenvolvimento Ágil
Teste e Homologações

Como validar cada incremento de software em um ambiente habituado a receber a solução somente no final do projeto? Qual o melhor modelo? Será que existe apenas um? Como engajar seu cliente nas entregas incrementais?
Nesta talk, compartilharei um pouco da minha experiência sobre como temos validado cada entrega incremental de nossas soluções para o governo do estado do Mato Grosso do Sul, abordando como fomos evoluindo nosso modelo de Review (inicialmente prescrito no Scrum) ao longo dos anos até nosso modelo atual, mais dinâmico e acertivo.

14:30

One Minute Talk

Este formato foi pensado para abrir espaço a mais ideias de impacto e para potencializar a interatividade e o networking entre os participantes do evento.
Prepare a sua One Minute Talk para falar para uma audiência de 550 pessoas da Indústria de Software!

15:00 Fishbowl: Motivação e engajamento da equipe

Facilitador: Renato Willi – Consultor em Métodos Ágeis

Cultura Ágil para EquipesManagement 3.0

Você tem enfrentado problemas relacionados a motivação ou engajamento de sua equipe nos projetos: pessoas que faltam muito o trabalho, não participam das atividades propostas, não se envolvem nos projetos, apenas cumprem o que lhes é passado, você sente uma “falta de energia”?
Tem experiências pra compartilhar sobre o assunto? (Que funcionaram ou não!)
Venha discutir com outras pessoas sobre este importante assunto no Fishbowl sobre Motivação e Engajamento!

Fishbowl: Testes e Qualidade

Facilitador: Fabricio Buzetto – Founder (Buzeto Tecnologia)

Metodologias de Desenvolvimento ÁgilTeste e Homologações

Qualidade em software, sob o ponto de vista de um desenvolvedor, é um ponto cheio de nuances. Cobertura de testes, automação, integração contínua, padrões de codificação, boas e más práticas. São diversos os temas que rodeiam nossas habilidades de construir o código.
Mas e se formos além disso, se olharmos os pontos de vista das outras pessoas que participam da construção como clientes, usuários e patrocinadores? Como eles enxergam nosso trabalho e como nós alinhamos nossas visões e objetivos.
Convido a participar dessa discussão sobre ferramentas, obstáculos, polêmicas e filosofias em um tema tão importante para a nossa profissão.

16:00 Coffee-break & networking
16:30 Colaboradores mais engajados e energizados: é mais fácil do que parece

Júnia Gaudereto – Auditora Fiscal da Receita Estadual (Secretaria de Estado de Fazenda de Minas Gerais)

Cultura Ágil para EquipesTransição e Adoção de Agilidade

Você já parou para pensar sobre os fatores que te dão energia para ir além? Eles podem estar presentes no seu trabalho?
Jurgen Appelo acredita ser possível criar um ambiente corporativo que energiza os colaboradores e favorece a formação de equipes de alto desempenho. O Management 3.0 oferece um modelo inovador e prático para isto. Jurgen nos convida a reformular completamente a Gestão por meio de conceitos como Energização de Pessoas, Empoderamento de Equipes e Liderança Colaborativa. Venha saber como.

Inovar em tempos de crise? Yes, We Can!

Ramon Rabello – Líder de Inovação (BB Tecnologia e Serviços)

Metodologias de Desenvolvimento ÁgilTransição e Adoção de Agilidade

Atualmente, o Brasil enfrenta uma das maiores crises financeiras de sua história. Aparentemente, o cenário parece não estar favorável para ideias inovadoras. Porém, outras empresas vêm se reinventando, provocando mudança em seu status quo, adaptando ou criando novos modelos de negócios, utilizando técnicas de inovação para construções de serviços e produtos visando um melhor custo-benefício, evitando desperdícios e focando em investimento mínimo necessário para validação de ideias. Nessa apresentação, irei mostrar como Inovação Frugal, MVP, Design Thinking e Agilidade pode ser a combinação ideal para implantação de cultura de inovação em sua empresa.

Management 3.0 é para você?

Fabiana Ruas (Tribunal de Contas da União)

Cultura Ágil para EquipesTransição e Adoção de Agilidade

Os desafios enfrentados pelo gestor de equipes na administração pública são maiores, menores ou completamente diferentes do gestor da iniciativa privada? É necessário energizar o servidor ou colaborador para obter melhores resultados? Como empoderar times em ambientes burocráticos? Alinhar restrições é importante para gerar benefícios? É possível estimular o desenvolvimento de competências nos órgãos públicos? As estruturas hierárquicas das instituições podem ser revistas para respostas mais rápidas? Como mudar a cultura para entregar melhores resultados?
Não temos respostas para todas essas perguntas, mas será um prazer repensar a gestão de equipes no Governo com vocês.

Repensando a cultura organizacional – Como será o futuro do trabalho?

Flavio Alves – CEO & Software Engineer (Novatics)

Cultura Ágil para Equipes

Os novos modelos de trabalho estão crescendo e desafiando as organizações a repensarem suas regras e seus modelos para que possam continuar competindo e retendo talentos.
É intrigante, pra não dizer assustador, que mesmo em um modelo de produção pautado no conhecimento, muitas empresas utilizam mecanismo de gestão fortemente baseado no modelo industrial. Com todos seus organogramas, papeis e relações de poder. Romper essa barreira (com “todo mundo querendo te f%d$r”) e caminhar para um modelo de co-propriedade parece ser romântico, será impossível?

17:30 logo-trend-painel Painel: Os próximos passos da Agilidade

Facilitador: Dairton Bassi

Convidado: em definição
Convidado: em definição
Convidado: em definição

Metodologias de Desenvolvimento Ágil
Cultura Ágil para Equipes

18:30 Encerramento