Gestão Proibida de Pessoas

CURSO EXCLUSIVO AGILE TRENDS

“A organização é como uma rede viva e interconectada, guiada pelas forças de mercado. Ninguém está no controle. Todos estão no comando.” – Niels Pflaeging

Gestao Proibida de Pessoas

O modelo de gestão tradicional é baseado no paradigma mecanicista e na divisão da empresa entre pensadores e executores, tendo com objetivo obter maior produtividade na operação e previsibilidade nos resultados financeiros. Por meio de relações hierárquicas de poder, critérios de mérito subjetivos, avaliações individuais de desempenho e regras e procedimentos bem definidos, busca estabelecer um comportamento padrão nas pessoas da empresa como uma espécie de garantia de eficiência e estabilidade no trabalho. Então, fica sob responsabilidade de diretores e gerentes alcançar objetivos e metas a partir da tática de comando e controle dos seus subordinados.

Para um contexto de mercado mais estável, com baixa concorrência e vantagem competitiva baseada em eficiência de processos definidos, esse modelo de gestão, criado a partir de uma base teórica industrial e de manufatura, funcionou bem. Entretanto, para o momento atual, tornou-se obsoleto e seus efeitos colaterais tem prejudicado inúmeras pessoas, condicionando-as a serem profissionais medíocres e com baixo engajamento no trabalho. E você sabe exatamente do que estamos falando.

Hoje, a inovação é o principal diferencial e a fonte de riqueza mais sustentável de qualquer negócio integrante da economia criativa. Descobrir novas formas de resolver problemas e criar produtos e serviços inovadores é o grande desafio das empresas do século XXI. O pré-requisito fundamental para a inovação é a diversidade de pensamento e de ação, além da capacidade de adaptação às mudanças do mercado e da economia. Nesse sentido, abordagens de gestão como Management 3.0, Beyond Budgeting, Radical Management e Holacracy estão redefinindo a maneira como as empresas e as pessoas trabalham.

Novo modelos de gestão baseados em autonomia, colaboração, trabalho em equipe e sem relações hierárquicas estão emergindo em empresas inovadoras como Zappos, Valve, Morning Star e Google. Algumas empresas brasileiras, como a Webgoal, Vagas.com e Lambda3, já fazem a gestão dos seus negócios a partir de um modelo de gestão horizontal.

Essa gestão “proibida” em empresas mais tradicionais empodera as pessoas, criando novas oportunidades de inovação e de desenvolvimento profissional. Entretanto, a mudança de paradigma na gestão empresarial tem criado muitos questionamentos nas empresas que querem adotar uma gestão diferente: É possível fazer a gestão de uma empresa sem ter gerentes ou coordenadores? Como as decisões são tomadas em uma empresa que não possui hierarquia formal? Como são feitas as definições sobre salários e planos de carreira numa gestão mais orgânica? Como acontecem as definições estratégicas sobre propósito, objetivo e metas? Como criar um ambiente de trabalho que favoreça a inovação e o engajamento das pessoas na busca de soluções para os principais desafios da empresa?

Objetivos

– Repensar os conceitos e práticas de gestão de pessoas;

– Apresentar práticas, técnicas e ferramentas modernas de gestão para pessoas, equipes, projetos, processos e empresas;

– Discutir alternativas e estratégias de transição da gestão tradicional para a gestão orgânica.

Público-alvo

Profissionais da área de recursos humanos. Gestores, coordenadores, analistas e líderes de pessoas interessados em aprender novos paradigmas de gestão de pessoas, mais adequadas ao contexto socioeconômico atual.

Pré-requisitos

Interesse para descobrir porque a gestão tradicional está ultrapassada e abertura para aprender novos conceitos, técnicas e ferramentas de gestão empresarial.

Carga horária: 16 horas
Total de vagas: 30
Idioma: Português

Turmas disponíveis

 

Ementa

Paradigmas e modelos de gestão empresarial
– O que é gestão?
– Paradigmas de gestão, seus valores e princípios
– Modelos de gestão orgânicos x Modelos de gestão mecanicistas
– Complexidade e trabalho em rede

Gestão para Pessoas e Equipes
– Perfil especialista x Perfil multidisciplinar
– Cargos x Portfólio de Papéis
– Feedback x Avaliação de Desempenho
– Decisões Individuais x Decisões Coletivas
– Trabalho em grupo x Trabalho em equipe
– Alinhamento de papéis, atuação e expectativas

Gestão para Projetos e Processos
– Processos de repetição x Processos de criação
– Projeto X Processo de transformação
– Métodos ágeis para gestão de projetos e processos

Gestão para Empresas e Negócios
– Manifesto organizacional
– Estruturas em rede
– Planejamento estratégico coletivo

Facilitador

Matheus Haddad (@mhaddad)

Matheus-HaddadMatheus Haddad é empresário, consultor, facilitador e palestrante nas áreas de empreendedorismo, gestão empresarial e engenharia de software. Co-fundador da Webgoal, empresa que cria produtos digitais utilizando métodos ágeis e que adota um modelo de gestão horizontal há mais de 8 anos. Também é idealizador do Instituto Haddad e do Clube de Empreendedores de Poços de Caldas. Tem mais de dez anos de experiência em gestão empresarial, facilitação de equipes e desenvolvimento ágil de software. Possui MBA em Gestão Empresarial pela FGV, é Mestre em Engenharia Elétrica pela FEI, pós-graduado em Análise de Sistemas pela FASP e bacharel em Ciência da Computação pela UNIFENAS.